#MyStoryForChange
Colocando um rosto por trás dos fatos e uma história por trás das estatísticas.

Sua história pode ajudar a desafiar o sistema de saúde a ser melhor para todas as mulheres.

A ciência e o sistema de saúde tradicionalmente menosprezam as necessidades das mulheres. A voz e a história delas são muitas vezes colocadas de lado, alimentando um sistema que simplesmente não é criado para abordar e resolver os problemas de saúde das mulheres. É hora de o mundo ouvir as mulheres.

Quais experiências, desafios ou obstáculos você já enfrentou ao longo da sua jornada de saúde que a leva a querer mudar a forma como a saúde das mulheres é abordada?

Não sabe por onde começar? Leia a história abaixo e se inspire.

Minhas menstruações sempre foram dolorosas. A menstruação me apavorava todos os meses. Quando eu era jovem, todos os médicos sempre diziam que isso era normal, que algumas mulheres tinham cólicas mais fortes do que outras. Só quando eu já estava na universidade e comecei a conversar sobre esse assunto com minhas amigas, percebi que não era normal. Fui a um ginecologista especializado no assunto e recebi o diagnóstico de endometriose. Eu nunca tinha ouvido falar de endometriose. Minha vida mudou depois disso.

Quando eu era jovem, minha avó teve um ataque cardíaco. Meu pai imediatamente a levou ao hospital. Ele disse para minha avó que ela tinha tido muita sorte de sobreviver. Ela tinha começado a sentir os sintomas semanas antes, mas sempre postergou a visita ao médico. Os sintomas dela eram diferentes dos que costumávamos ouvir falar. Descobrimos muito tempo depois que isso era porque os sintomas nas mulheres não eram iguais aos dos homens. Se ela soubesse disso, teria ido ao médico antes.

Cresci e agora vivo cercada de ciência e saúde. Trabalhei na área da saúde a maior parte da minha vida. Minha mãe é médica e minha irmã é enfermeira. A nossa paixão é tornar a vida das pessoas mais saudável e melhor. Mas nós três sempre concordamos em uma coisa: as mulheres são significativamente sub-representadas na saúde. Os chefes da minha mãe eram na maioria das vezes homens, assim como os meus e os da minha irmã. Isso criou, e ainda cria até hoje, uma grande lacuna entre a forma como nós mulheres percebemos a saúde e a forma como os homens a percebem.

550

Mais informações sobre a política de dados e privacidade da Roche podem ser encontradas em nossa página da Política de Privacidade.

O que vai acontecer à minha história?

De Janeiro a Março de 2023, iremos recolher as histórias de mulheres de todo o mundo. Publicaremos todas as histórias que aderem à nossa política comunitária e as apresentaremos no nosso website, onde uma seleção de histórias será também ilustrada por artistas femininas como uma forma de dar vida às histórias.

Embarcamos em uma jornada ambiciosa para ajudar a promover a mudança e construir um sistema de saúde mais igualitário para as mulheres. Junte-se a nós nesta jornada em direção à mudança. Compartilhe sua história conosco!